Buscar
  • Felipe Moraes

Dia da Mata Atlântica: CBHFRABS lembra da importância desse bioma para a segurança hídrica da região

Atualizado: 27 de mai. de 2021


Foto: Izabel Bendel (RPPN Belas Artes e representante do CBHFRABS)



Em 27 de maio é celebrado o Dia da Mata Atlântica, em referência e comemoração a um dos biomas mais ricos em biodiversidade do planeta – e também um dos mais ameaçados do mundo. Ela está presente em 17 estados brasileiros, correspondendo a cerca de 15% do território nacional. Na região nordeste, seu maior fragmento está localizado na área de abrangência do Comitê da Bacia Hidrográfica dos rios Frades, Buranhém e Santo Antônio (CBHFRABS), de acordo com o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA). Em razão dos seus altos índices pluviométricos, a Mata Atlântica serve de importante aliada na manutenção e conservação dos recursos hídricos, alimentando os rios e afluentes em seu entorno.


Apesar da sua importância para conservação da biodiversidade e dos recursos hídricos, dados da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) apontam que após um período de quedas, o desmatamento na Mata Atlântica aumentou 27,2% entre 2018 e 2019, em comparação com o ano anterior. Dentre os estados que mais desmataram durante esse período, a Bahia ocupa o segundo lugar, com quatro municípios entre os 10 que mais desmataram no Brasil.


Para o professor Marcos Bernardes, presidente do CBHFRABS, o desmatamento da Mata Atlântica é um risco para a segurança hídrica da região, uma vez que “há uma interdependência íntima entre a preservação desse bioma e a segurança hídrica”. Ele também alerta para a importância estratégica das unidades de conservação, como Parques Nacionais (PARNA) e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), para que tenhamos água de boa qualidade, em quantidade adequada.


Para acessar os dados completos dos relatórios citados, clique aqui!

16 visualizações